terça-feira, 15 de março de 2011

O que fazer?


Por favor reenvia para o máximo de pessoas que precisam pensar e fazer algo::

A situação no Japão e em partes do Brasil faz pensar. Pensar para resolver.

1) Até quando vamos deixar nas mãos do governo o saber sobre tudo o que o mundo faz, quando está visto que o Governo, que também é povo não tem a mínima idéia do que as empresas privadas de tecnologia estão fazendo com a pessoas? Político dificilmente é um físico nuclear ou químico de grande industria....Não os culpemos, apenas, nós os consumidores podemos evitar estas coisas deixando de consumir, investindo e sendo os mantenedores financeiros de empresas que gerem as mesmas coisas (remédios, energia, etc...) mas de forma ecologicamente correta. O Japão mostrou que no assunto natureza não somos maiores que uma formiga ralo abaixo.

2) Que temos o hábito de fazer de conta que não é conosco? Está na hora de parar. O Jornalista da Globo na cidade próxima aos reatores nucleares de rosto tapado mas de “careca” na chuva. Os japoneses dizendo que estão de mascara para não se contaminar com o ar e com a ...cabeça na chuva. A chuva estava onde mesmo antes de ser uma condensação? Ah é, NO AR. O que fazer contra radiação, era visível que não tinham a mínima idéia da coisa toda, quando em escola publica de ensino médio até aqui no pais que é rabeira (um dos últimos, que feio) na qualidade de ensino, o Brasil, se estuda os efeitos da radiação nuclear no corpo humano e se sabe que fechar a porta não resulta em grande coisa, pra não dizer nada. O ar, a maior benção do Brasil, depois justo da água. Temos energia eólica e hidraulica, então não precisamos da nuclear, salvo em pequenas escalas para exames médicos não precisamos exportar energia nuclear para fomentar guerra alheia), e a ciência daqui é inteligente o suficiente para encontrar alternativas de exames usando, som, cores e outros meios, basta sentar e estudar ao invés de fazer retalhos de teses que só lotam os arquivos de bibliotecas. Juntar biológicas, humanas e exatas se faz mister, pois o homem é feito das 3 (elétrico, biológico e psíquico). Esta na hora de investir no sol também...invistam que as soluções aparecem.

3) Até quando ecologia vai ser matéria só da biologia e com cara de pesquisa de mato, ao invés de ser parte obrigatória de tudo. Se vai construir um motor, tem que passar por um crivo ecológico, se não passar, reprovada a tese e o projeto. Se vai criar uma embalagem, tem que ser a mais reciclável possível, se houver a exigência, o home cria, somos muito criativos. É simples, só passa o que for bom pra todos (natureza e home são um sé e ela, a natureza é maior somando tudo o que representa, estamos dentro dela). Para entrarmos numa concorrência tem requisitos, tudo o que não está dentro deles vai para o lixo. Ótimo, então se não for saudável para todos: do bicho até a planta, passando pelo homem, não é aceito. Trabalho da arquitetura, tese filosófica, método de diagnostico e tratamento, terapia, tudo. O pensamento vem forte via mídia e escola. Tecnologia via ensino técnico. Então exijamos o crivo ecológico em tudo. Aqui não tem Tsunami, mas tem enchente, e o brasileiro insiste em ficar no mesmo lugar. Uns dirão, são pobres para onde ir, mas morreu gente de muita grana nos deslizamentos no Rio. Repito, vamos continuar fingindo que não é conosco.

4) Ainda é o dinheiro que move tudo, então vamos pensar e dar valor ao que é ecologicamente saudável pra não falar ecologicamente de salvação. Reflorestamento já, crime contra a natureza é contra toda humanidade. Estudos o máximo possível de toda comunidade acadêmica mundial juntos pra resolver o mundo. Deixa a crença para os indivíduos e seus núcleos, mas quando o assunto é ser humano, não tem raça nem credo, todos são a mesma coisa: humanos e como humanos, unidos devemos trabalhar.

Você ai? Que leu tudo isso, quais são as suas escolhas? O que tem feito além de selecionar o lixo? È empresário escolha as empresas certas, é trabalhador? A mesma coisa, e por ai por diante. È dona de casa, plante faça trabalho comunitário ajudando. É da imprensa priorize e diga para o mundo: Nossa como é maravilhosa a empresa tal e a pessoa tal que trabalha ou cria algo ecológico. Não só no canal especial, mas na novela, no noticiário de todos os horários. Incentivo real é isso.

2 comentários:

Regina Bolico disse...

Olá Maeve!
Gostei muito do que você escreveu. As causas ambientais devem ser defendidas e mostradas desde que somos crianças, com pequenos atos feitos em nosso ambiente, que é a nossa casa. Por exemplo, separo lixo há cerca de 12 ou 13 anos (vi uma entrevista do Lutzemberger na televisão dizendo que era fundamental a separação do lixo) e criei meus filhos assim. Hoje eles moram sozinhos aí em Santa Maria e, além de separar o lixo, eles guardam as sacolinhas plásticas, caixas de leite e garrafas pet para também serem reaproveitadas. Já tive um projeto ambiental na escola que eu trabalho que está sendo reativado esse ano que é o de aproveitamento de materiais, para as mães dos alunos. É um trabalho de formiguinha, mas cada um tem o dever de fazer a sua parte.
Um abraço!

Luzinete. disse...

Olá, Maeve,

Boa Tarde!

Sempre tento fazer a minha parte e tentando conscientizar outrém há muito tempo!
Parabéns por seus ensinamentos, procedem.
Espero continuar entrando em contato com Vc. e demais bruxos(as), pois sou sensitiva desde criança; apesar de negar este dom por um bom tempo.
Grata por sua coerência e por sua bela e expressiva escrita.
Abraços,

Luzinete.

BH, 02 de Outubro de 2011.